MONTRA (20.09.2022)
DESCRIÇÃO PREÇO
8189

(MAÇONARIA) - DISCURSOS PROFERIDOS
Na L :. / FIRMEZA e UNIÃO 2.ª
do Gr :. OR :. do Brazil
Maranhão
Installada em 20 de Julho de 1854.
Typ. de B. Mattos, rua da Paz, 5 e 7.
.
B.; com a capa de br. da frente espelhada; 77+ (2) págs.; 172 mm.

A obra tem inicio com a Sessão nº 572 de 21 de Dezembro de 1866 e termina com a Sessão nº 612 em 18 de Outubro de 1867. A partir da pág. 51 tem a Sessão Funebre, nº 164 em 2 de Novembro de 1867, Firmeza e União 2ª. No fim tem um "Quadro das off :. do Gr :. Or :. do Brazil, ao Valle do Lavradio".

25,00 €
8192

ALMEIDA, JOÃO DE (GENERAL) - ROTEIRO DOS MONUMENTOS MILITARES PORTUGUESES.
Ao Serviço do Império - X
Publicação subsidiada pelo Instituto para a Alta Cultura.
Edição do autor. Lisboa. 1945, 1946 e 1947

COLEÇÂO COMPLETA - 3 volumes.

Volume 1 - Beira ( Distritos da Guarda, Castelo Branco e Viseu ); 642+ (1) pág.
Volume 2 - ( Distritos de Aveiro, Coimbra, Leiria e Santarém ); (2)+ 342+ (1) pág.
Volume 3 - ( Distritos de Portalegre, Évora, Beja e Faro ); 573+ (2) págs.; 25 cm.

Os 3 volumes encontram- se muito bem encds. com as respetivas capas de br. e parcialmente por abrir. Todos os exemplares numerados (numeração diferente) e assinados pelo autor, profusamente ilustrados com fotogravuras, reproduções de desenhos, plantas e mapas desdobráveis, no texto e em extratexto.

Coleção rara, quando completa.
BOM EXEMPLAR.
.
V. Cat. Kol de Alvarenga, nº 185.

420,00 €
1983

ALVES, HORÁCIO FERREIRA - DOIS CALUNIADOS
( D. FERNANDO I e LEONOR TELES )
Livraria Clássica Editora de A. M. Teixeira & C.ª (Filhos).

B.; 239+ (4) págs.; 193 mm.
Com alguns sublinhados.
.
(...) Não há dúvida que na história do nosso país, como em tôdas, existem pontos que carecem de interpretação diversa da que se lhes tem dado até aqui.
Não lhe faltou na preparação o estudo das fontes acessíveis, nem lhe falta na discussão uma argumentação vigorosa.
Entendo que fará bem em dar a lume, êste seu primeiro trabalho histórico, e que ele merece a atenção dos estudiosos. (...)" João Lúcio de Azevedo.

12,50 €
7705

ARAÚJO, JOSÉ MOREIRA DE - RÓMULO DE CARVALHO NA UNIVERSIDADE DO PORTO
1928-1931
Editora da Universidade do Porto, 2006.
.
Capa dura; 100 págs.; ilu; 286 mm.
.
" Há já alguns anos foi encontrado, no material que o departamento de Física da Faculdade de Ciências do Porto entregara ao Museu de Ciência, um trabalho escolar de Rómulo de Carvalho. Foi então sugerida a sua publicação pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, ao tempo presidida pelo Prof. Ramôa Ribeiro. Pareceu, no entanto que o trabalho, pela sua natureza e pequena extensão, dificilmente faria sentido sem ser acompanhado de uma evocação do clima social e académico da época que Rómulo passou no Porto, 1928 a 1931.
No presente ano do centenário decidiu- se avançar com aquele projecto. (...)" In- pág. 5.

25,00 €
3635

ARRUDA, VERGÍLIO - PRESENÇA DE CABRAL NAS ROTAS DO FUTURO
Prefácio do Prof. Doutor Damião Peres.
Junta Distrital de Santarém.
1972

B.; (1) fl bco+ 345 págs+ (3) fls+ 16 gravs. extra- texto; il.; 24 cm.
Exemplar com uma dedicatória do autor.
Bom exemplar.

" Em tudo e por tudo, nunca será demasiado afirmar que este livro de Virgilio Arruda é obra que se lê e relê, com proveitoso e constante interesse."
In - Prefácio de Damião Peres

40,00 €
8233

AZEVEDO, JOSÉ CORREIA DE - INVENTÁRIO ARTÍSTICO ILUSTRADO DE PORTUGAL
Algarve e Regiões Autónomas dos Açores e Madeira.
Edições NovaGesta - 1991.

B. de capa dura, int. de sint. com sobrecapa ilustrada; 252+ (2) bco+ (1) pág.; ilu.; 305 mm.
É o volume VIII da Coleção.
.
Obra impressa em papel couché, profusamente ilustrada a cores e que faz um inventário do património que Portugal conserva de mais notável no domínio da arquitectura e das artes.

30,00 €
8116

BASTOS, CARLOS - SUBSÍDIOS PARA O ESTUDO DAS ORIGENS E EVOLUÇÃO DA INDUSTRIA TÊXTIL EM PORTUGAL
Por...
1950
Portugália.
Tipografia e Encadernação.
.
B.; (8)+ 144 págs.; il.; 315 mm.
Exemplar com uma dedicatória do autor e com alguns sinais de uso.
.
Separata da obra do mesmo autor - O Comércio e Indústria Têxtil em Portugal - , Porto, 1950.
.
" (...) Quando o homem primitivo fixou no solo dois paus verticais, superiormente unidos por um terceiro, e deste último suspendeu uma série de filamentos grosseiros, aos quais encadeou, alternando- os, outra série longitudinal, a fim de construir uma esteira, havia inventado a proto - tecelagem. Bastaria aperfeiçoar o quadro e adelgaçar a matéria prima para conseguir fabricar o seu primeiro tecido, na acepção rigorosa da palavra. (...)" In- pág. 4

75,00 €
8197

BEIRÃO, CAETANO - EL- REI D. MIGUEL I E A SUA DESCENDÊNCIA
RESENHA GENEALÓGICA E BIOGRÁFICA.
Portugália Editora.
1943
.
Enc. da época de lomb. em pele com as capas de br. Carminado e aparado só à cabeça e grosado na frente e em baixo; XV+ 239 págs.; muito ilustrado; 252 mm.
Neste exemplar foi- lhe retirado o ex- libris.
.
Diz- nos o autor no inicio do livro: - " A feitura do presente livro obedeceu essencialmente a estes dois propósitos:
- apresentar, duma forma metódica e tanto quanto possível completa, a genealogia descendente do Rei Dom Miguel I;
- mostrar, em conjunto e com dados biográficos actualizados, a constituição da Familia Real Portuguesa. (...) "

110,00 €
8190

BERTIN, LAURENT - TOUT SAVOIR SUR LE TIR DE CHASSE
Techniques classiques et nouvelles méthodes.
Texte et photos de Laurent Bertin.
Guides/ Éditions Larivière, 2005
.
B.; 93 págs.; ilu.; 210 mm.
.
" Le tir de chasse n`est- il qu`une question d`instinct ? Au départ, peut- être, mais comme dans tout sport, cela demande à terme d`acquérir une véritable technique.
Ce guide pratique vous permettra de vous familiarisez avec cette discipline. Vous y trouverez des conseils et des astuces concernant les mécanismes et les connaissances indispensables (choix du fusil, mouvement, règles...) qui vous donneront toutes les clés vous permettant de devenir un bon fusil." In- contracapa.

15,00 €
8208

BOTTO, ANTÓNIO - ELE QUE DIGA SE EU MINTO
Edições Romero.
Lisboa. S.d.
(Gráfica Santelmo)
.
PRIMEIRA EDIÇÂO

B.; 413 págs.; 194 mm.
Livro de contos.
.
"(...) Aqui há só o relato da verdade pura e simples. Podia chamar- lhe memórias ou mais pròpriamente ainda: um romance original, se às personagens pusesse o nome que as acompanha na vida. Para quê? Vivem. São gente; e entendi que era injustiça êsse procedimento para tôdas. (...) " In- Introdução.

50,00 €
8084

BRAGA, ALBERTO V. - DE GUIMARÃES: TRADIÇÕES E USANÇAS POPULARES
(Da Terra, do Trabalho, da Mulher, do Amor, do Casamento, da Morte, do Céu, - Vária)
I
Espozende.
Livraria Espozendense - 1924.
Editora.

B.; 473+ (4) págs.; 171 mm.
Exemplar com as capas de br. restauradas e com a lombada colada.
Apresenta dedicatória do autor.

É o 1º Vol. de "Guimarães- Tradições e Usanças Populares."

"Esclarecendo - (...) Tudo que vai é do povo; o seu coração o sente e a sua bôca o reza, pelos campos e casais dêste recanto de altar da igreja do nosso Minho alegre e festeiro.
Vale só por isto e pelo esfôrço e canseira empregados, êste meu trabalho, no qual juntei a maior e mais conhecida soma de tradiçõs e usanças, ficando tudo enfeixado em livro, para melhor consulta e maior utilidade. (...)
Nos livros manuscritos de Martins Sarmento colhi alguns elementos inéditos, assim como recolhi, para ficar mais completo este livro de folclore, todas as tradições que vem como de Guimarães, algumas poucas nas Tradições Populares de Portugal do sr. Leite de Vasconcellos. (...)"

25,00 €
367

BRANDÃO, DOMINGOS DE PINHO - OBRA DE TALHA DOURADA, ENSAMBLAGEM E PINTURA NA CIDADE E NA DIOCESE DO PORTO
DOCUMENTAÇÂO
Porto 1984 - 1987
Diocese do Porto. Subsídios para o seu estudo.
.
COLEÇÂO COMPLETA - 4 Volumes
.
Br.; 4 vols; obra muito ilustrada; 240 mm.
Bons exemplares, como novos.
Vol. I- séculos XV a XVII; vol. II- 1700 a 1725; vol. III- 1726 a 1750 e vol. IV- 1751- 1775.
.
" (...) Além de arquivos, consultamos, também, obras e estudos em que se encontram recolhidos e transcritos documentos do género, especialmente os trabalhos do saudoso Dr. Artur de Magalhães Basto e os estudos do Dr. Eugénio Andrea da Cunha e Freitas. Depois de 1966, poucos elementos recolhemos.
Os documentos que agora se publicam referem - se a obras de entalha (talha), douramento, estofo, e ensablagem. (...)
Publicamos, também, documentos sobre orgãos de tubos, já que estas peças são geralmente envolvidas por talha dourada muito rica. (...)"
Cada volume tem no fim, uma parte, a que o autor intitula - Documentação Fotográfica .

Os 4 volumes estão divididos da seguinte forma:
Volume I - Séculos XV a XVII
Volume II - 1700 a 1725
Volume III - 1726 a 1750
Volume IV - Documentação 1751 a 1775

150,00 €
8198

BRAVO, PEDRO / DUARTE DE OLIVEIRA - VITICULTURA MODERNA
Porto.
Officinas do "Commercio do Porto."
1916.

Enc. de lomb. e cantos em sint. e com a capa de br. da frente; 745 + (2) págs.+ 5 chromos extra- texto (sendo alguns desdobráveis); ilu.; 222 mm.
.
"(...) Nós também tivemos em Portugal, não poetas, mas sim patriotas cidadãos a desbravar o primitivo inculto terreno, sendo um dos primeiros a assignalar- se modestamente Vicencio Alarte, pseudonymo de Silvestre Gomes de Moraes, que em 1712 procurou derramar luzes sobre os melhores processos de cultivar a vinha na sua classica obra - Agricultura das vinhas e tudo o que pertence a ellas, até perfeito recolhimento do vinho & relação das suas virtudes & da cêpa, vides folhas & borras.
Mas que distancia nos separa hoje do primeiro livro que se publicára em Portugal sobre este momentoso assumpto, até aos nossos dias! (...)" In- pág. 6.

180,00 €
8171

BRAZÃO, EDUARDO, FILHO - MEMORIAS DE EDUARDO BRAZÃO
QUE SEU FILHO COMPILOU E Henrique Lopes de Mendonça prefacia.
1ª Edição
Empresa da Revista de Teatro L.da Editora. S.d. (1925)
.
Enc. de lomb. e cantos em pele, com as capas de br. e aparado só à cabeça; (6)+ 1 retrato+ 248+ (3) págs.; muito il.; 200 mm.
Subsídios para a história do teatro em Portugal.
Bom exemplar.
.
" DUAS PALAVRAS DO FILHO - Cheio de satisfação, cheio de profunda alegria, venho prestar esta homenagem a Eduardo Brazão, o grande actor que tanto fez entusiasmar as plateias, e a Eduardo Brazão, Pai, que venero e estremeço. (...) "

48,00 €
8234

BRITO, RAQUEL SOEIRO DE - NO TRILHO DOS DESCOBRIMENTOS
Estudos Geográficos.
Apoio Fundação Oriente.
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. 1997.

Cartonado; 359 págs.; muito ilu. com fotografias da autora; 310 mm.
Com duas ligeiras manchas na folha de rosto. De resto bom exemplar.
.
" (...) Foi também esse o valor da aventura da Professora Raquel Soeiro de Brito, que pela sua personalidade abriu ainda uma dimensão menos vulgar, nas sendas do conhecimento: - globetrotter - por imperativos da profissão, as viagens de investigação científica desta grande senhora da cultura portuguesaa deram lugar a uma autêntica e elevada - poética da viagem - em muito do que escreveu. Na sua obra, a cada um dos "lugares do geógrafo", acresce o facto existencial de este se ter tornado também um ser de múltiplos trajectos e polivalente atenção, e nesse sentido um ser de passagem, cuja escrita nos confronta com aspectos que ultrapassam a ciência e penetram em domínios já da criação literária. O que é mais uma razão, quer para lhe revisitarmos a obra, quer para, em nome da cidadania e da cultura, lhe prestarmos homenagens como a presente." Vasco Graça e Moura.

40,00 €
8195

CAMPANTE, ADELINO - HISTÓRIA DE VIZELA EM POSTAIS
Edição Casa de Sarmento, 2021.
.

B.; 303 págs.; muito ilustrado; 270 mm.
.
" INTRODUÇÂO - Sabendo que eu dispunha de uma coleção de mais de um milhar de postais ilustrados antigos de Vizela, Ramiro Guimarãers da Silva Fereira, meu estimado primo (a sua avó paterna era irmã da minha ), fez- me um convite para a preparação de um livro sobre Postais de Vizela. (...)
Decidi que dedicaria um capítulo relativo ao surgimento dos postais e outro aos primeiros postais ilustrados portugueses. quanto aos postais de Vizela, faria uma apresentação topográfica. Subiria o Rio, percorreria a via principal, mostraria o Parque, a Companhia dos banhos, os Hóteis, as Igrejas, vistas gerais, Mercados, Jardin, Estação, e outros casos, tal como tenho organizada aminha coleção, privilegiando ora a posição geográfica, ora a antiguidade, ora o ponto de vista das fotos.

35,00 €
8122

CASTILHO, JULIO DE - LISBOA ANTIGA
SEGUNDA PARTE.
BAIRROS ORIENTAIS.
2ª edição. Revista e ampliada pelo autor e com anotações do Eng. Augusto Vieira da Silva.
Lisboa. Oficinas Gráficas da C. M. L. 1934 - 1938.
.
COLEÇAO COMPLETA (Segunda Parte).
.
São 12+ 1 vol. (complemento ao vol.II), enc. de lomb. em pele preservando as capas de br. e aparados e carminados só à cabeça; ilustrados no texto e em extratexto; ilu.; 222 mm.
Com um carimbo no anterrosto e no frontispício dos vols. II, III, VI, IX e X
Coleção em bom estado de conservação.
.
Além dos XII volumes contém o - Complemento ao volume II da « Lisboa Antiga», de Júlio de Castilho "Conquista de Lisboa aos Mouros (1147)/ Narrações pelos Cruzados Osberno e Arnulfo, testemunhas presenciais do cêrco. 2ª Edição, Lisboa, 1936."
Obra clássica da bibliografia Olissiponense.

180,00 €
8184

CATÁLOGO - O ROMÂNICO E O DOURO
EL ROMÂNICO Y EL DUERO.
Exposicion Mundial de Lisboa 1998.
Lisboa. Convento do Beato.
De 28 de Julho a 26 de Agosto.
.
Porto. Museu dos Transportes e Comunicações
De 4 a 30 de Setembro.
.
B.; 237 págs.; il.; 300 mm.
Catálogo em português e espanhol, muito ilustrado.
Comissário Luis Miguel Enciso Recio.
.
"(...) O Românico no Douro, estudado, entre outros especialistas, por Salvador Andrés Ordax e Miguel Ángel Garcia Guinea, coordenador e vice- coordenador da exposição O Românico e o Douro, conhece obras de três grandes etapas: a da primeira arte românica, (S. XI), a plenitude românica (finais do XI até metade do XII) e o "tardoromânico" (segunda metade do XII e inicios do XIII). As três deixam- se ver na exposição que apresentamos com proector e montagem de Pablo Puente e Eloísa Garcia de Wattenberg, no convento do Beato em Lisboa. (...)" In- pág. 8.

38,00 €
8199

COLEÇÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA - ARTIS
1958 - 1973
.
Neste lote de 17 números: nº 1- Mário Eloy, nº 2- Abel Manta, nº 3 Alvarez, nº 4 Vieira da Silva, nº 5 - Carlos Botelho, nº 6- Amadeo de Souza- Cardoso, nº 7- José Tagarro, nº 8- Pintura Portuguesa Abstracta, nº 9 - Júlio Pomar, nº10 - Lima de Freitas, nº 11- Jorge Barradas, nº 12- Francisco Smith, nº 13- Júlio Resende, nº 14- Almada, nº 15- A Pintura Portuguesa Neo- Realista, nº 16- A Pintura Surrealista em Portugal e o nº 20- Os Quadros de " A Brasileira."
Faltando o nº 17- Eduardo Viana, o nº 18- António Pedro e o nº 19 - Nikias Skapinakis.

Os fascículos são com as folhas soltas, muito ilustrados com reproduções a preto e algumas a cores, num papel de boa qualidade e a maior parte dos fascículos encontram- se protegidos com papel cebola. Cada fascículo com 12 págs. de texto e 17 reproduções de quadros; 243 mm.
Os textos são de José - Augusto França, Barata Feyo, Ernesto de Sousa e Fernando Pernes, as fotografias de Mário Novais.

A coleção completa são 20 números.

100,00 €
8206

COLLI, JEAN- CLAUDE / YVES BERNARD - DICIONÁRIO ECONÓMICO E FINANCEIRO
Tradução de Luís de Barros a partir da 5ª edição francesa actualizada e enriquecida por Yves Bernard, Jean- Claude Colli e Thierry Walrafen.
Inclui as Terminologias Portuguesa, Inglesa, Francesa, Alemã e Espanhola.
Coordenação, Revisão Técnica e Adptação a Portugal da Dr. A. C. Carvalho.
Círculo de Leitores - 1997
.
COLEÇÂO COMPLETA- 2 Volumes

Enc. ed. capa dura com sobrecapa ilustrada; 369 págs. e 272 págs.; 254 mm.
Sendo o 1º Volume de A- K e o 2º Volume de L a Z.
Exemplares como novos.

30,00 €
8185

CONCELHO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO - INVENTÁRIO ARTÍSTICO
Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.
1987.
.
B.; 121+ (3) págs.+ 11 extratextos/ fotgfs.; 228 mm.
.
O presente volume prossegue a série com que esta Câmara Municipal procura abarcar a totalidade dos aspectos patrimoniais concelhios, contribuindo assim para uma mais perfeita consciência da unidade cultural do seu povo. (...) deliberou a municipalidade proceder à inventariação dos monumentos e principais espécimes artísticos e arqueológicos do concelho, projecto agora corporizado neste livro. (...)" In- Apresentação.

25,00 €
8152

CORTE- REAL, JERÓNIMO - SUCESSO DO SEGUNDO CERCO DE DIU
Códice Cadaval 31 - A N N T.
Introdução de Martim de Albuquerque.
Sob o patrocínio da Academia Portuguesa da História
Edições Inapa.
Lisboa, 1991.
.
Enc. ed. int. de sint. ilustrada, capa dura; 24 págs. + (44) fls. (fac- símile)+ (3) págs.; il.; 310 mm.

"(,,,) A reprodução agora feita permitirá ao leitor avaliar por si os méritos de Jerónimo Côrte- Real como calígrafo e iluminador. (...) Prejudicada de alguma forma por não ter sido feita sobre pergaminho de qualidade ou sobre velino, antes num papel encorpado pouco favoravel ao tipo de representação visual eleito pelo executante, a arte e a obra pictural do Morgado de Vale de Palma sobressai, ressalta, emerge desses velhos fólios, a riqueza cromática, a perfeição caligráfica, a gracilidade, o cuidado posto na minudência, o realismo de algumas figuras e situações, e mesmo em certos pontos, o traço ingénuo, tudo confere particular frescura e encanto à arte de Jerónimo Côrte- Real. (...)" In- pág. 23

50,00 €
8230

COUTO, JÚLIO - MONOGRAFIA DE ALDOAR
Edição da Junta de Freguesia e Paróquia de Aldoar.
2000
.
B.; 241 págs.; il.; 241 mm.
.
" (...) Em Aldoar corriam, ao tempo, vários ribeiros. O maior descia paralelo à Vilarinha, até à Boavista actual e por aí até ao mar, onde está hoje o Castelo do Queijo; o outro, o do Vilão (de que nos ficou a Rua de Revilão ou seja a rua do Rio Vilão), que corria entre charcos e terrenosa pantanosos vinha, imagine- se até à Fonte da Moura. Pena foi que a necessidade de modernização e da urbanização, nos tenha "roubado", em meados deste século, a sua existência. Mas o topónimo ficou! (...)" In- pág. 14

25,00 €
8078

CUNHA, ALFREDO - ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA DA IMPRENSA PERIÓDICA PORTUGUESA
( 1641-1821 )
por...
Lisboa - 1941.
Separata das «Memórias da Academia das Ciências de Lisboa», (Classe de Letras- Tômo IV).
.
B.; XXV+ 298+(8) págs.; 258 mm.
Com uma pequena mancha na lombada.
.
" (...) Procurei, entretanto, não só cumprir a incumbência da Academia das Ciências de Lisboa, mas também ir além dêsse restrito cumprimento, tanto quanto me foi possível, ao que respeita àquelas arcaicas publicações periódicas cuja descrição preenche mais de três das sete partes em que Silva Pereira dividiu o seu Diccionario. São todas as que saíram a lume no espaço de 180 anos, desde 1641 até 1821, ano em que se promulgou a primeira lei sôbre liberdade de imprensa.
São estas duas datas as balizas com que delimitei o período da história da imprensa periódica portuguesa, a que chamei «antigo». (...) "

(Temos á venda com o nº 5901 do nosso catálogo, o livro de A. X. da Silva Pereira "O Jornalisno Portuguez", 1896).

75,00 €
8221

D. MANUEL II - LIVROS ANTIGOS PORTUGUEZES.
1489-1600.
DA BIBLIOTECA DE SUA MAJESTADE FIDELISSIMA.
DESCRIPTOS POR S.M. EL-REI D. MANUEL EM TRES VOLUMES.
.
EARLY PORTUGUESE BOOKS.
1489-1600./ IN THE LIBRARY OF HIS MAJESTY THE KING OF PORTUGAL./ (...)/ DESCRIBED (...) BY H.M. KING MANUEL IN THREE VOLUMES.
Vol. I 1489-1539, Vol. II 1540-1569, Vol. III 1570-1600 e supplement 1500-1597. Printed at the University Press. Cambridge and published by Maggs Bros. London. 1929.
.
COLEÇÂO COMPLETA - 3 Volumes.
.
Edição bilingue, em português e inglês.
Sendo o vol. I obras descritas dos anos 1489-1539, o vol. II 1540-1569, o vol. III 1570-1600 e o supplemento que se encontra junto com o volume III, dos anos 1500-1597.
Impresso na Imprensa da Universidade de Cambridge e publicado por Maggs Bros.
Londres. 1929- 1935.
.
Enc. editoriais int. sint. com sobrecapas ilustradas;
1º Vol. - XXVII+ LVI+ 633+ III; 2º Vol. - XXVII+ XII+ 817; 3º Vol. - XV+ XLI+ 791+ III/ (10)+ 27+ [3] págs.; muito ilustrado; 330 mm.

Luxuoso catálogo sendo uma referência para a história da tipografia e bibliografia portuguesa dos séculos XV e XVI.
OBRA RARA.
.
"D'esta obra fôram feitas as seguintes tiragens: quarenta e cinco exemplares em papel Van Gelder, numerados e rubricados por Sua Majestade el-rei D. Manuel; seiscentos e cincoenta exemplares em papel tela; e tres exemplares (fóra do mercado) em papel Head feito á mão.
Impresso por Walter Lewis na Imprensa da Universidade de Cambridge em 1929, 1932 e 1935"

650,00 €
8231

DANTAS, JÚLIO - A CEIA DOS CARDEAIS
Livraria Clássica Editora.
Fotogravura Nacional, Lda- Lisboa. S. d.
.
Boa enc. int. de pele, com o título gravado a ouro na pasta da frente e com as capas de brochura. Aparado e carminado só à cabeça; (1) fl bco+ (20)+ (1) fl.; ilu.; 278 mm.
BOM EXEMPLAR.
.
" Há muito tempo que era devida à Ceia dos Cardeais- obra- prima da poesia e do teatro contemporâneo, lida, representada e admirada em todo o Mundo culto- uma edição especial, ilustrada e de luxo, que, assinalando o êxito incomparável desta jóia da literatura nacional, constituísse ao mesmo tempo justo preito ao seu autor na hora, já próxima, em que a Ceia dos Cardeais completa cinquenta anos de existência. (...)
A edição que hoje publicamos, ilustrada pelo pincel de um dos mais notáveis artistas portugueses, Sr Alberto Sousa, é a 44.ª (...)" In- Nota dos Editores.

150,00 €
3676

DESCOBRIMENTOS, CONGRESSO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DOS - ACTAS
Comissão Executiva das Comemorações do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique.
Lisboa - 1961
.

São 6 volumes, sendo o 5ª volume dividido em duas partes ( portanto 7 livros ), B.; il.; 25 cm.

Com ilustrações no texto e extra- texto.
BOM EXEMPLAR.

Congresso de relevo sobre os descobrimentos portugueses, com intervenções de grande gabarito por personalidades portuguesas e estrangeiras.

130,00 €
8219

DIAS, J. S. DA SILVA - BRAGA E A CULTURA PORTUGUESA DO RENASCIMENTO
Universidade de Coimbra.
1972
Seminário de Cultura Portuguesa.
.
B.; 98+ (1) pág.; 237 mm.
Separata de «Philosophica Conimbricensia. Rev. de Filosofia e Cultura Portuguesa», vol. I.
.
" A vida intelectual e social do nosso país passou por uma transformação profundíssima na época da Renascença. E Braga, como era de esperar das suas tradições culturais e políticas, não lhe ficou estranha. Direi, mesmo, que a cidade teve nela uma posição de vanguarda, como força propulsora da acção, senão até das instituições e da própria ideologia do século.

15,00 €
8239

FELGUEIRAS GAYO (MANUEL JOSÉ DA COSTA) - NOBILIARIO DE FAMILIAS DE PORTUGAL DE FELGUEIRAS GAYO
Tomo Primeiro
Impressão Diplomatica do original manuscrito, existente na Santa Casa da Misericórdia de Barcelos.
Propriedade e Edição de Agostinho de Azevedo Meirelles e Domingos de Araújo Affonso.
Braga - 1938- 1942.
.
PRIMEIRA EDIÇÃO - Coleção Completa.
.
São 33 Tomos que neste exemplar se encontram encadernados em 10 Volumes. ( 7 Volumes de Nobiliario+ 1 Volume de Título de Souzas+ 2 Volumes de Costados ); 300 mm.
NOBILIARIO: Vol. 1/ T. I- IV; Vol. 2/ T.V- VIII; Vol. 3/ T. IX- XII; Vol. 4/ T. XIII- XVI; Vol. 5/ T. XVII- XX; Vol. 6/ T. XXI- XXIV; Vol. 7/ T. XXV- XXVIII; TÍTULO DE SOUZAS: Vol. 8/ T. I; COSTADOS: Vol. 9- T. I- II e Vol. 10/ T. III- IV.
Enc.s de lomb. e cantos em carneira com o titulo nas pastas. As encadernações do 1º Volume do Nobiliario e do 2º Vol. dos Costados com defeitos na lombada.
Tiragem de 250 exemplares em papel «Vergé» nacional, numerados de I a X e de 1 a 240.

Manoel Jose da Costa Felgueiras Gayo, " foi Bacharel formado em Leis, Juiz pela lei em Barcelos e um dos maiores benfeitores da Santa Casa da Msericordia, onde existe o seu retrato a oleo (...) Possuiu as referidas casas da Tôrre Velha no Louro, do Hospital Chorente, da Igreja em Barcelos, do Paço em Victorino dos Piães (onde faleceu) e foi administrador do vinculo dos Felgueira em Vila do Conde e compadroeiro da Abadia de Pêrre. (...)
Na casa da Igreja (em Barcelos), hoje fora da família, residencia barcelense de Felgueiras Gayo, existe ainda uma pedra de armas, esquarteada de Gayos, Gouvêas, Farias e Ferreiras e uma lápide comemorativa, lá colocada pela Câmara Municipal em 1931.
Felgueiras Gayo, porventura o mais consciencioso e probo linhagista português do seu tempo, cltivou apaixonadamente, a «genealogia» e dela teve, numa época em que esta palavra apenas significava ´«catálogo de vaidades», a noção exacta do que ela, essencialmente é: CIENCIA AUXILIAR DA HISTORIA. (...)
Trabalhou quasi até ao fim da vida, deixando 33 volumes de genealogias, 4 dos quais contêm mil e seiscentas Arvores de Costados, anotadas e conjugadas com os diferentes titulos genealogicos. (...)" Os Editores.

650,00 €
5396

FERRAZ, COMISSÃO ORGANIZADORA DA REUNIÃO DA FAMÍLIA IVENS - IVENS E FERRAZ
Origens e sua descendência.
Lisboa, 1999

Enc. de lomb. em pele com as capas de B. (exemplar com 2 capas de brochura); 186 págs.+ (2) fls bco+ (1) pág.; il.; 250 mm.
Com o texto em português e inglês.

"Este livro constitui o delinear de uma árvore que entrelaça os ramos nascidos há muito de um tronco único, e que havendo divergido ao longo de anos e anos, se reencontram aqui e agora.
Possuindo para os Ivens Ferraz um maior relevo e significado, este livro constitui também um documento de pesquisa e análise histórica e genealógica. (...)" In- "O Porquê deste livro."

40,00 €
7479

FONTAINE, JEAN DE LA - CONTES ET NOUVELLES
EN VERS, Par M. de LA FONTAINE
TOME PREMIER et TOME SECOND
A LONDRES
MDCCXLVIII

São 2 Tomos, com enc. da época int. de pele; (4)+ 214+ (2) págs. e (8)+ XVI+ 246 págs.; 14 cm.
O 1º Tomo apresenta ligeiras falhas na lombada e deveria ter uma estampa que este exemplar não tem.
Ambos os volumes com o corte das folhas carminado, com os frontispícios gravados a preto e vermelho e ilustrados com bonitas vinhetas e com o ex- libris (carimbo) da Casa Palmela nas folhas de rosto.
No 2º Tomo das XVI págs., XII correspondem à "Vie de La Fontaine."
.
"Jean de la Fontaine nãquit à Château- Thierry le 8 de Juillet 1621. (c`est- à- dire un an aprés Moliere) (...) On croit qu`il fit fit ses premiéres études à Reims, Ville qu`il à toujours extrêment chérie. A l`âge de dix- neuf ans il entra chez les PP, de l`Oratoire, q`il quitta dix- huit mois aprés. Cette Congrégation, rivale d`une société séconde en gens d`esprit & de goût, a été l`école de plusieurs Ecrivains célébres, & elle a donné, commme l`autre, des Membres à l`Académie Française. (...)" In- "La Vie de la Fontaine", pág. II.

75,00 €
8223

FORAL DABRANTES - 1510
Fac- símile. S.l.; S. d.
"A Abrantes, abrangida pela reforma manuelina, foi concedido o novo foral em 1510.
.

B.; 16 páginas não numeradas; ilu.; 294 mm.
Exemplar com uma mancha na capa de br. da frente e com uma dedicatória na primeira página.

Os manuscritos e iluminura reproduzidos correspondem ao índice, aos primeiros e ao último capítulos daquele documento e ainda a uma das suas páginas mais bem iluminadas.

25,00 €
8305

FURTADO, CAROLINA - O MONTE DA LUZ
Foz do Douro
O Progresso da Foz.
2022
.
NOVIDADE
.
B.; 141+ (2) págs.; ilu.; 220 mm.
.
" Introdução: A - Senhora da Luz - ,topónimo muito vivo, ainda hoje, na Foz do Douro, tem merecido pouca atenção por parte da comunidade académica e, cremos, é mal conhecida pela comunidade local. Mais do que uma artéria movimentada ou uma praia, este nome remete - nos para um lugar, o - Monte da Luz -, entendido, aqui, de forma abrangente, isto é, incluindo características naturais e culturais, moldadas, ao longo do tempo, pela ação do homem, fatores que lhe conferem uma identidade própria. (...) "


Este livro tem, assim, como base, a dissertação de Mestrado em História da Arte, Património e Cultura visual, intitulada «O Monte da Luz: dinâmicas de um lugar», apresentada na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em 2019, e orientada pelas professoras Maria Leonor Botelho e Ana Cristina Sousa. (...)"

15,90 €
8238

GONÇALVES, ALBERTO / FILOMENO SILVA, - SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE TAROUCA
Subsídios para a sua história.
Tarouca, 2010.
.
Cartonado; 391 págs.; ilu.; 266 mm.
.
"(...) É chegada a hora de, também a Santa Casa da Misericórdia de Tarouca, que justamente está inserida desde 1683 numa Comunidade cuja História se perde na noite dos tempos, mas que está indelevelmente ligada á História de Portugal, (ou não albergasse o primeiro Mosteiro a ser construído no nosso País, pela Ordem de Cister, na sequência de uma vitória em 1152 de D. Afonso Henriques sobre os Mouros) dar ao prelo a sua História. Sempre com a consciência de que a salvaguarda do nosso património cultural bem expresso ao longo deste livro é uma obrigação essencial da actividade das Miseric órdias. (...)" In- Prefácio.

35,00 €
8200

GUERRA, LUIZ DE BIVAR - A CASA DA GRACIOSA
Neste livro estuda- se a ASCENDÊNCIA do Excelentíssimo Senhor Marquês da Graciosa, João Filipe de Melo Furtado Osório de Meneses Pita pelos seus quatro costados.
Organizada e investigada no ano da Graça de 1961 pelo autor.
Braga, 1965.

Enc. de lomb. e cantos em pele, por aparar; XXIV + 514 pág. + (7) fls.+ 26 árvores de costado extratexto; 236 mm.
Exemplar numerado e rubricado pelo autor da edição de 300 exemplares.
.
" Tudo o que neste meu livro se contém, ou se prova por documentos existentes no arquivo que V. Exª tão justa e ciosamente guarda, ou consta dos documentos arquivados nos cartórios oficiais. Sempre que fui levado para o campo dos nobiliários, escolhi aqueles que são considerados, pelos mestres da história, como fontes sérias, e pelos mestres da literatura portuguesa como padrões de uma forma literária que se consagrou.(...) Neste livro encontrará o neto de V. Ex.ª toda a história da sua ilustre família e poderá saber como está aparentado com tantas casas portuguesas (...) " Luis de Bivar Guerra

380,00 €
8222

GUIMARÃES, GONÇALVES/ JOSÉ ANTÓNIO AFONSO/ RAÚL SOLLA PRATA - O FORAL DE GAIA DE 1255
- UM TEXTO E A SUA ÉPOCA -
1983
Gabinete de História e Arqueologia de V. N. de Gaia.
Câmara Municipal de V. N. de Gaia.
.
B.; 150 págs.; ilu.; 240 mm.

"(...)O estudo que nos cabe prefaciar representa um passo em frente no sentido de esclareccer um tema raras vezes abordado. (...) Mas não cabe dúvida que representa um esforço integrativo, que procura responder a um conjunto de questões que se inserem em torno da referida época que se situa no século XIII. Impressiona verificar- se que ainda muito pouco se sabe sobre a História de Gaia, panorama de que um modo geral se observa em relação a todo o País. (...)" In- Prefácio.

20,00 €
8193

HOLLAND, CLIVE - AU JAPON
CHOSE VUES
Traduit de l`anglais par Lugné- Philipon.
Paris
Vuibert & Nony Éditeurs.
63, Boulevard Saint- Germain, 63.
.
B.; 198+ (1) pág.; muito ilustrado com várias fotografias de página inteira; 254 mm.
.
A obra encontra- se dibvidida em 6 capítulos: "Le Japon enchanteur"; "A bâtons rompus"; "La vie de famille au Japon"; "La vie champêtre au Japon"; "La vie des Villes au Japon" et "Les Fêtes japonaises. L`avenir du Japon."

Edição muito cuidada.

25,00 €
8235

HUMBERTO DE ALMEIDA - CONTRIBUIÇÃO PARA O ESTUDO DOS FENÓMENOS DE OXIDAÇÃO- REDUÇÃO NO VINHO DO PORTO
O ferro como oxidante intermediário. Verificação duma falta normal de condições para a formação da «Casse Fosfato-Férrica».
Porto, s.d.
.
B.; 78+ (10) págs.; ilu.; 250 mm.
Exemplar com alguma acidez nas margens da capa de br. da frente.
.
Dissertação para concurso a professor- agregado do 2º grupo (Química), da 2ª secção da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

15,00 €
8224

JACKSON, ALICE F. - DAVID COPPERFIELD (DICKENS FOR BOYS AND GIRLS)
Retold for children by ...
Illustrated in colour by F. M. B. Blaikie.
London and Edinburgh. T. C. & E. C. Jack. S.d.
.
Enc. editorial, cartonada e ilustrada a cores; frontispício+ (6)+ 157+ 8 gravs. extratexto; 240 mm.

Com vestígios de algum trabalho de bicho no início do livro e na lombada e com pequenas manchas de agua no canto inferior direito também no início do livro, não atingindo o texto.
Com uma dedicatória com a data de August 1917.

Livro para crianças, adaptação de um clássico da literatura inglesa com ilustrações a cores extratexto.

30,00 €
8201

L’EVÊQUE, HENRY - CAMPAIGNS OF THE BRITISH ARMY IN PORTUGAL
UNDER THE COMMAND OF
GENERAL THE EARL OF WELLINGTON, K. B.
COMMANDER IN CHIEF, &c. &c.
DEDICATED BY PERMISSION TO HIS LORDSHIP.
LONDON: PRINTED BY W. Bulmer and & CO Cleveland- Row, St James;
And Published (For the proprietor) by Messrs, Colnaghi and Co.
Cockspur- Street, Charing- Cross.
1812
( Campanhas do Exército Britânico em Portugal sob o comando do General Conde de Wellington agraciado com a Ordem do Banho Comandante- Chefe, etc., etc. Obra dedicada a Sua Senhoria.)
Edição fac- similada do exemplar da Biblioteca Nacional de Lisboa.
Introdução de Maria Leonor Machado de Sousa.
Edições INAPA- Lisboa- 1995
.
Enc. ed. de capa dura, int. de sint. vermelha, ricamente decorada com ferros a ouro: (4)+ (6)+ 1 grav. extratexto (retrato de Duke Wellington)+ 18+ (2) págs.+ 19 gravs. extratexto+ (2) págs.+ (12) págs.; 580 mm. (In- Folio)
Tiragem apenas de 500 exemplares todos numerados e assinados (Martim de Albuquerque) e acompanhados de quatro estampas soltas, impressas sobre papel conqueror de 220 gramas.
Neste exemplar falta uma das estampas soltas.

As gravuras são: Grav. 1: The Landing of the British Army at Mondego. - Grav. 2: The attack on the French corps commanded by Gen. Laborde on the 17th of August 1808. - Grav. 3: Battle of Vimieiro. - Grav. 4: The Embarkation of Gen. Junot after the convention of Cintra at Quai Sodre. - Grav. 5: The attack on the Strong Fort of Grijo, on the 11th May 1809. - Grav. 6 e 7: Passage of the Douro. - Grav. 8: Bridge of Nodin. - Grav. 9: The attack of the Rear Guard of French at Salamonde. - Grav. 10: The Bridge of Saltador. - Grav. 11: A view of the Bridge of Miserere, about three leagues from Salamonde. - Grav. 12: The Battle of Talavera. Grav. 13 - The Battle of Bussaco. Grav. 14 - A View taken on the Tagus near Villa- Franca wich shows a part of the British Lines. grav. 15 - The Siege of Badajos. Grav. 16 - The Battle of Salamanca. Grav. 17 - The Battle od Victoria. Grav. 18 - Departure of His R. H. the Prince Regent of Portugal for the Brazils. Grav. 19 - Sketch of the Action near the Vigia de la Barrosa.
As gravuras soltas são a nº 6, nº 12 e a nº 18.
Bom exemplar.

280,00 €
8207

LAMEIRA, FRANCISCO / MÓNICA ESTEVES REIS. - RETÁBULOS NA PROVÍNCIA DO NORTE
BAÇAIM, DAMÃO E DIU.
Editor: Fac. de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve.
(Promontoria Monográfica. Historia da Arte. 18)
S.l.; S.d. (2019).
.
B.; 175+ (1) pág.; ilu.; 298 mm.
.
" Dando continuidade à coleção Promontória Monográfica História da Arte, da responsabilidade da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, o presente número, o décimo oitavo, debruça- se sobre os retábulos da antiga Província do Norte. A metodologia usada é idêntica à dos anteriores números, nomeadamente os que abordam regiões da expansão portuguesa. (...)
Este livro apresenta alguns dos mais gloriosos retábulos que decoram as igrejas portuguesas na antiga Província do Norte, sendo um conjunto de espécimes de alta qualidade que outrora ornamentavam as igrejas caiadas de branco do Estado Português da Índia. (...)" In- pág.7

30,00 €
8205

LAPA, ALBINO - HISTÓRIA DA POLÍCIA DE LISBOA
Lisboa - 1964
(2º Volume)

B.; 285+ (2) págs.+ 23 gravs. extratexto; ilu.; 248 mm.
A coleção completa são 2 volumes.
Este volume começa com a morte de el- rei D. José I a 24 de Fevereiro do ano de 1777.

50,00 €
8209

LEITÃO, RUBEN ANDRESEN - CARTAS DE D. PEDRO V AO PRÍNCIPE ALBERTO.
Tradução e Estudo de Ruben Andresen Leitão
(bolseiro do Instituto de Alta Cultura)
Fundação da Casa de Bragança.
Portugália Editora. Lisboa. 1954.

B.; 281 págs.+ 2 estampas extratexto; ilu.; 247 mm.
Tiragem limitada a 1.000 exemplares, numerados e rubricados pelo autor.
Exemplar com manchas de acidez no início e no fim do livro que não interferem com o texto.

" (...) Os Arquivos Reais do Castelo de Windsor são propriedade particular do Rei.(...)
É difícil encontrar- se em qualquer outros centros de estudo uma organização de arquivo tão perfeita (...)
Ali está tudo perfeitamente catalogado, todos os papeis estão identificados, e através de um magnfíco sistema de ficheiro é possível obter- se imediatamente a informação que se pretende. (...)
Esta colecção de cartas inéditas de D. Pedro V constitui um facto de capital importância e de valor decisivo para o esclarecimento da figura mental do Rei, para o estudo da sua vida privada e para uma dupla visão quanto à nossa política interna e externa. (...)" In- pág. 14- 15.

35,00 €
7740

LEMOS, MAXIMIANO DE - AMATO LUSITANO
A SUA VIDA E A SUA OBRA
Porto.
Eduardo Tavares Martins, editor.
R. dos Clérigos, 8 e 10.
1907
.
B.; 1 retrato+ (4)+ 212 págs.; ilu.; 245 mm.
Capas de brochura com sinais de uso; exemplar por abrir.
Bom exemplar.

"(...) Erudito conhece sete linguas: o grego, o latim, o hebreu, o allemão, o francez, o italiano, e o hespanhol, alem da sua propria, e isto permitte- lhe commentar Dioscorides com profundo conhecimento do texto e dos seus differentes interpretadores; clinico, ahi estão as 700 curas da sua pratica a attestar os seus meritos de observador; anatomico, deixamos provado que a elle se deve em grande parte a descoberta das valvulas das veias. É por isso que Malgaigne, o grande cirurgião francez, se lhe refere n`estes termos: «Quanto a Portugal, tinha produzido um grande observador que levara de vencida com exito quasi egual a medicina e a cirurgia, Rodrigues de Castello Branco, que do nome da sua ingrata patria adoptou o nome de Amato Lusitano.» " In- pág. 197

80,00 €
373

MAGALHÃES BASTO, ARTUR DE - SILVA DE HISTÓRIA E ARTE
(Notícias Portucalenses)
Mestres de pedraria, carpintaria, escultura e ensamblagem. Pintores. A Sé do Pôrto e seus anexos.
Mosteiros, Igrejas e Capelas. A Tôrre de Pero Sem. Calmels e o monumento a D. Pedro IV. O Pôrto como meio musical.

Editor- Livraria Progredior.
Porto, 1945.

Br; VI+ (2)+ 359 págs+ 22 estampas extra- texto; il.; 20 cm.
Com vestigios de acidez nas capas de brochura.

Colectânea de algumas crónicas já publicadas em "O Primeiro de Janeiro" na secção "Falam Velhos Manuscritos".
Importante contributo para o estudo da História da Cidade do Porto.

30,00 €
8155

MARTINS FRANCISCO ERNESTO DE OLIVEIRA - RETRATOS DA TERCEIRA
- A ILHA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO - E ALGUNS SUBSÍDIOS PARA O ESTUDO DA OURIVESARIA NOS AÇORES.
450.º ANIVERSÁRIO Da Diocese dos Açores e da Cidade de Angra do Heroismo.
Nota inrodutória pelo Dr. Álvaro Monjardino.
Algumas palavras por Ildefonso Silva.
Delegação do Turismo daTerceira - INCM
.
B.; 134+ (3) págs.; il.; 280 mm.
Com um Sumário em francês, inglês e alemão.
.
"(...) Os Açores são uma Região, juridicamente unificada, culturalmente afirmativa, politicamente projectada, como um todo para o exterior. Assim, dar relevo inteligente a qualquer uma das suas ilhas em épocas de comemoração, é celebrar a unidade na diversidade, é reafirmar o fenómeno cultural múltiplo que medrou na estreiteza dos espaços limitados, é aprofundar a projecção política do Arquipélago oceânico e disperso na perspectiva da História e nas opções de um futuro solidário e comum. (...)" In- Nota Introdutória.

20,00 €
5624

MARTINS, JOSÉ FREDERICO FERREIRA - OS VICE- REIS DA ÍNDIA
1505-1917
Obra ilustrada com 118 fotogravuras e 106 « fac- similes » de assinaturas.
Imprensa Nacional de Lisboa.
.
Enc. lomb. em pele; VIII+ 326+ (3) págs.; 22 cm.

Esta obra encontra- se encadernada juntamente com:

AQUILINO RIBEIRO - D. CONSTANTINO DE BRAGANÇA VII VIZO- REI DA ÌNDIA:
Portugália, s.d.
B.; 389 págs.
Com falta da capa de brochura posterior, ilustrada com o retrato de Constantino de Bragança e outras estampas impressas em extratexto.

V. Dicion. Bibliog. para Genealogistas, vol. I, pág. 383, nº 4326.

45,00 €
8213

MATOS, GASTÃO DE MELO DE - COMENTÁRIOS DE ANTÓNIO DO COUTO CASTELO BRANCO
sôbre
AS CAMPANHA DE 1706 e 1707 EM ESPANHA
com prefácio e notas de ...
Coimbra.
Imprensa da Universidade.
1931
.
Enc. nova de lomb. em pele, com as capas de br., aparado por todo mas carminado só à cabeça; 165 págs.; 237 mm.
BOM EXEMPLAR.
.
" (...) Em 28 de Abril de 1708 foi um dos quatro primeiros brigadeiros criados em Portugal e na campanha dêsse ano comandou uma brigada de infantaria do exército do Alemtejo.
Em 20 de de junho de 1709 foi mandado à «Ilha 3ª p.a que nella, e nas mais adjacentes, examinasse com todo o cuidado o q parecesse necess.º p.ª sua defensa» segundo a cópia da sua carta a El- Rei existente no Cód. n.º 105 da Col. Pomb., pág. 489- 490 e 511- 516. No desempenho dessa missão «no fayal fes em 7 meses o seu Castello» (...) " In- pág. 14.

68,00 €
7763

MATTOSO, JOSÉ - AMÉRICA DO SUL
PATRIMÓNIO DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO
Arquitectura e Urbanismo
Fundação Calouste Gulbenkian.
2ª Edição.
Lisboa - 2010

Capa dura com sobrecapa ilustrada; 551 págs; ilu.; 300 mm.

"(...) ao longo de várias décadas, a Fundação interveio direta ou indiretamente na preservação de património histórico, arquitetónico, artístico e documental de origem portuguesa, espalhado por quatro continentes. Os Países Baixos e Malta, na Europa; Marrocos, Benim e Quénia, em África; Brasil e Uruguai, na América do Sul; Irão, Índia, Bangladesh,Tailândia e Malásia, na Ásia, são exemplo de países onde, de diversas formas, está patente a acção realizada pela Fundação neste domínio.
Com uma experiência de várias décadas na área da reabilitação do património- durante muito tempo foi a única instituição portuguesa a promover e a financiar este tipo de actividade fora do país- a Fundação assumiu também agora, com o projecto Património de Origem Portuguesa no Mundo- Arquitectura e Urbanismo, o papel pioneiro da inventariação sistemática deste vasto legado que se encontra fora da Europa. (...)" In- pág.7

60,00 €
7764

MATTOSO, JOSÉ - ÁSIA OCEANIA
PATRIMÓNIO DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO
Arquitectura e Urbanismo.
Fundação Calouste Gulbenkian.

Lisboa - 2010

Capa dura com sobrecapa ilustrada; 554 págs; ilu.; 300 mm.

"(...) ao longo de várias décadas, a Fundação interveio direta ou indiretamente na preservação de património histórico, arquitetónico, artístico e documental de origem portuguesa, espalhado por quatro continentes. Os Países Baixos e Malta, na Europa; Marrocos, Benim e Quénia, em África; Brasil e Uruguai, na América do Sul; Irão, Índia, Bangladesh,Tailândia e Malásia, na Ásia, são exemplo de países onde, de diversas formas, está patente a acção realizada pela Fundação neste domínio.
Com uma experiência de várias décadas na área da reabilitação do património- durante muito tempo foi a única instituição portuguesa a promover e a financiar este tipo de actividade fora do país- a Fundação assumiu também agora, com o projecto Património de Origem Portuguesa no Mundo- Arquitectura e Urbanismo, o papel pioneiro da inventariação sistemática deste vasto legado que se encontra fora da Europa. (...)" In- pág.7

60,00 €
8217

MONTEILHET, ANDRÉ - LES MAÎTRES DE L`OEUVRE EQUESTRE
Odège.
Le Livre de Paris, éditeur. - 1979
.
Enc. ed. cartonada; 277 págs.+ XXXII ilusts. a preto e bco extratexto; ilu.; 248 mm.
.
"Cet ouvrage rassemble l`oeuvre remarquable d`André Monteilhet qui alimenta, de 1960 à 1976, sa chronique Les Maîtres de l´Oeuvre équestre dans la revue L`Information hippique.
Notre ami André Monteilhet est mort en 1977, alors qu`il travaillait au projet de cet ouvrage, qui lui tenait très à coeur. (...)" L`éditeur.

30,00 €
8194

MOTA, ROSA MARIA MOTA/ GONÇALO VASCONCELOS E SOUSA - FILIGRANAS PORTUGUESAS
Da perícia da técnica à elegância do uso.
PORTUGUESE FILIGREE
From technical expertise to elegant usage.

Coordenação Editorial: Paulo Valente.
Tradução: Alexandra Andresen Leitão.
Fotografia: Inês d'Orey, Ivo Cruz.
Publicação: House of Filigree, s.l., s.d. (2019)

Capa dura ed.; 171 págs.; ilu.; 288 mm.
.
"(...) O ensejo de reunir um espólio de peças de filigrana foi alargado aos instrumentos de produção, que constituem o primeiro núcleo da exposição "Filigranas Portuguesas. Da perícia da técnica á elegância do uso", onde se explica a técnica e os seus distintos processos, exaltando a excelência do trabalho manual, de que a oficina é palco privilegiado. (...)" In- Nota Prévia.

27,00 €
8187

MOTTA, EDUARDO AUGUSTO - LIÇÕES DE PHARMACOLOGIA E THERAPEUTICA GERAES
Por...
2ª Edição.
Lisboa.
Por ordem e na Typographia da Academia Real das Sciencias.
1898.
.
Enc. da época de lomb. em pele; X+ 747+ (2) págs.; 220 mm.
Exemplar com uma assinatura de posse na primeira folha em branco e com as páginas 135- 138 com falta dos cantos inferiores, não afetando o texto.
.
"PROLOGO DA SEGUNDA EDIÇÃO - São decorridos seis annos depois da primeira edição d`este livro. É praso mais do que sufficiente para uma remodelação, tanto mais que pode considerar- se verdadeiramente vertiginoso o desenvolvimento das sciencias pharmacologicas nos ultimos tempos. (...)" E. Motta.

30,00 €
4626

NAVARRO, CARLOS DE BRITO - NAVARRO E SOTTOMAYOR
( APONTAMENTOS GENEALÒGICOS )
Porto - 1986.
.
Enc. int. de sint; 181 págs+ 2 mapas genealógicos desd.s extra- texto+ 4 fotografias extra - texto; il.; 24 cm.
Tiragem de 250 exemplares numerados e assinados.
Obra dividida em duas partes I Parte- Navarro, pág. 15 e II Parte- Sottomayor pág. 111.

70,00 €
8240

NEVES, JOSÉ CASSIANO - JARDINS E PALÁCIO DOS MARQUESES DA FRONTEIRA.
Lisboa. 1941.
.
PRIMEIRA EDIÇÃO.

Enc. int. de sint. com o título gravado a ouro na pasta da frente e com as capas de brochura; 107+ (4) págs.+ 16 estampas extratexto; 257 mm.
Com vestígios de uma assinatura de posse na folha de rosto.
.
"(...) Espero, no entanto, que êste insignificante trabalho tenha o condão de fazer lembrar aos competentes a falta de um estudo completo sôbre este, a tantos títulos, interessante monumento.
Pelo nome do seu fundador, que tanto andou ligado a êsse facto histórico, assim como vários membros da sua família, e ainda pelos motivos dos azulejos, o Palácio dos Marqueses de Fronteira deve ser incluído entre os monumentos que comemoram a Restauração de Portugal. (...)" In- "Ao Leitor", pág. 7

50,00 €
8218

OLIVEIRA, JOÃO FERREIRA CRAVEIRO LOPES - O MONTEPIO GERAL
NO PRIMEIRO SÉCULO DA SUA EXISTÊNCIA,
Pelo sócio Nº 10.965
Famalicão.
1940.

B. com ligeiro defeito na lombada; XLVIII+ 418 págs.+ 25 gravs. extratexto; ilu.; 246 mm.
Exemplar por abrir.
.
"(...) O título da obra é bastante elucidativo, e por êle se prognostica que tôda a vida do Montepio Geral - o sôpro da sua vitalidade - há-de perpassar pelas suas páginas.(...)
Nos fins do ano transacto, o sr. Coronel Craveiro Lopes de Oliveira pôs desinteressadamente ao dispor da Direcção o seu trabalho para comemoração do centenário do Montepio, caso fosse julgado digno dessa honraria.(...)
A Direcção de 1940 na presença do valioso manusacrito, ouvindo a Comissão do Centenário, acordou na sua publicação. Acidentalmente anunciado êste desígnio na Assemblea Geral, esta acarinhou tal propósito com manifesta simpatia. (...)" In- Explicação necessária.

30,00 €
8237

OLIVEIRA, NUNO VILLAMARIZ - CASTELOS TEMPLÁRIOS EM PORTUGAL
[ 1120 - 1314 ]
Um livro inovador sobre o Ideal dos Templários e o roteiro dos seus castelos.
ÉSQUILO Edições & Multimédia - 2010
.
B.; 278 págs.+ XXXII ilusts.; 240 mm.
.
"Um livro único sobre os templários em Portugal fundado numa sólida investigação."

25,00 €
8301

PAIVA, JOSÉ PEDRO - HISTÓRIA DA DIOCESE DE VISEU,
Coordenação Científica de...
Diocese de Viseu e
Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016.

COLEÇÂO COMPLETA - 3 Volumes cartonados
.
Vol. I, (Séc VI- 1505), 600 págs.+ 9 extratextos; Vol. II, (1505- 1819), 682 págs.+ 12 extratextos; Vol. III, (1820- 1974), 713 págs.+ 6 extratextos; ilu.; 245 mm.
Exemplares novos.
.
" (...) A obra encontra- se estruturada em três volumes. O primeiro cobre a Idade Média, principiando em 569 e encerrando- se com o final do episcopado de D. Fernando Gonçalves de Miranda, em abril de 1505. O segundo corresponde, genericamente, à modernidade portuguesa, e tem por marcos cronológicos o início do episcopado de D. Diego Ortiz de Vilhegas, em 1505, e o fim da prelazia de D. Francisco Monteiro Pereira de Azevedo, terminada com a sua morte em Fevereiro de 1819, cerca de um ano antes de Portugal ter sido sacudido pelas disruptivas transformações desencadeadas pela Revolução Liberal de 1820. O terceiro ocupa- se da Época Contemporânea, tendo por eixos delimitadores a possessão da mitra por D. Francisco Alexandre Lobo, em início de 1820, e por ocaso, conforme referido, o ano de 1974, quando ainda decorria o episcopado de D. José Pedro da Silva, o qual resignaria em 1988. (...) " In- pág. 5

125,00 €
8232

PASTOUREAU, MICHEL - TRAITÉ D`HÉRALDIQUE
Préface de Jean Hubert, membre de l`Institut.
Seconde édition revue et augmentée.
Grands Manuels Picard.
Paris, 1993.

B.; 407 págs.; illu. 270 mm.
.
" Avant- propos.
La première édition du présent livre était parue en 1979. Elle se proposait de combler dans la bibliographie héraldique une lacune importante puisqu`il n`existait à cette date aucun ouvrage, ni français ni étranger, qui aurait été á la fois une histoire des armoiries, un manuel de blason et un traité méthodologique, s`efforçant de mettre l`héraldique au service de l`historien et de l `archéologue. (...)"
(...) Une autre originalité du livre vient de ce qu`il ne se limite pas à la France, mais s`étend à toute l`Europe occidentale.

35,00 €
8203

PIMENTA, ALFREDO - D. JOÃO III
Estudos Históricos- biblioteca de revisão histórica.
Direcção de Alfredo Pimenta.
Livraria Tavares Martins, Porto, 1936.

B.; (2) bco+ (13)+ 362+ (5) págs.+ 4 gravs extratexto; ilu.; 206 mm.
Exemplar por abrir.
.
"(...) A personalidade de D. João III está dispersa pelos documentos dos arquivos. É, entre os documentos publicados, principalmente no - Corpo Diplomático- , nas - Letters of John III - , e nos inúmeros e valiosíssimos trabalhos de Souza Viterbo, que nós encontrámos os elementos indispensáveis à reconstituição da fisionomia do Rei. A ajudar essa reconstituição, a aperfeiçoá- la, a montanha temerosa de documentos inéditos, que uma vida inteira especialmente consagrada a fazê- lo, não seria capaz, só por si, de pôr à luz. (...)" In- Pródromo.

30,00 €
8215

PINHEIRO, ALFREDO DIAS - MEMÓRIA SÔBRE A BATALHA DE S. MAMEDE
Edição do Autor.
Papelaria e Tipografia Lusitânia.
Guimarães- 1928.
.
B.; XIV+ 102+ (10) págs.+ 1 mapa desd.+ 6 gravs. extratexto; ilu.; 223 mm.
O autor era Professor do Liceu de Martins Sarmento.
.
" «A Batalha de S. Mamede», porém, foi o centro em volta do qual pretendi fazer girar o que escrevi.
Não deveria eu começar por fazer a descrição desta Batalha, sem a relacionar com certos precedentes, com ela intimamente ligados, creio eu. (...)
A Batalha de S. Mamede foi para mim um acontecimento decisivo na formação de Portugal e por isso um bem. Sei, contudo, que não faltou, nem falta, quem julgasse que Portugal teria sido mais feliz, se nunca tivesse sido independente, mas estivesse ligado à Espanha, de cuja grandeza participaria. (...) " In- pág. IX

26,00 €
7098

PINTO, ANTONIO FERREIRA - O SEMINÁRIO DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DA DIOCESE DO PORTO
Executado nas Oficinas Gráficas da Sociedade de Papelaria, L.da.
Rua da Boavista, 321.
Porto, 1933.

B.; VIII + 1 grav. + 90+ (1) pág.+ ( 1 ) fl. bco. +(8) gravs. extratexto; il.; 26 cm.
Bom exemplar.

"Vai, meu livro, relatar ao perto e ao longe a vida e a organização do Seminário de N. S. da Conceição da diocese do Pôrto. Ao teu leitor dirás que és uma continuação da Memória publicada em 1915 e um complemento do relatório trienal para a Sagrada Congregação dos Seminários. (...)
Indicarás depois a lista já longa dos sacerdotes que prestaram os seus serviços ao Seminário- uns mortos e outros vivos mas em postos de maior responsabilidade- mostrando também o mapa dos que actualmente aqui trabalham, empregando seus esforços para ligar o presente ao passado, de modo que haja continuidade de acção, ora com igual brilho, ora com menos pretígio, mas sempre com proveito para a Igreja e para a Pátria. (...)" In- Ao meu livro.

28,00 €
3342

REIS, JOSÉ MANUEL DE SEABRA DA COSTA/ GONÇALO FERREIRA CALHEIROS - GENEALOGIA DA FAMÍLIA SEABRA DE MOGOFORES
Porto
1998

Br.; 630 p+ (1) fl; muito ilustrado com fotografias, gravuras e desenhos e com várias arvores de costados; 29 cm.


In -Prefácio de D. Gonçalo de Vasconcelos e Sousa.
" A primeira imagem que se nos apresenta quando evocamos a Familia Seabra, de Mogofores, perto de Anadia, é a proeminência da sua figura mais destacada, o 1ª Visconde de Seabra, António Luis de Seabra e Sousa . A sua responsabilidade na elaboração do código Civil de 1867, também designado por « Código de Seabra », perenizou a sua figura no rol dos imortalizados da História do direito Português.
(...) muitos são os ramos a que esta Família deu origem. Só para mencionar alguns, sem desprimor para os demais, poderia lembrar os Vicondes de Seabra, os Menano, os Costa Campos, os Pegado de Oliveira, os Leite Pereira de Seabra, os Barões de Mogofores, os Ferreira de Seabra da Mota e Silva, os Bandeira da Gama Calheiros, entre tantos outros

60,00 €
8296

RODERICK J. BARMAN - IMPERADOR CIDADÃO
e a construção do Brasil.
Tradução de Sonia Midori Yamamoto.
São Paulo, Editora Unesp - 2012
.
B.; VIII+ 615 págs.; ilu.; 230 mm.
Inclui bibliografia e Indice Remissivo.
.
" Figura basilar para a consolidação do Brasil como Estado nacional, D. Pedro II é retratado nesta obra não apenas a partir de suas intervenções políticas e públicas, sempre cuidadosamente pensadas, mas também desde sua intimidade, seus anseios e suas frustrações. Munido de uma vasta documentação, o historiador brasilianista Roderick J. Barman nos oferece novas interpretações para a reservada personalidade do monarca. (...) " In- badana.

38,00 €
8202

SAINT- PIERRE, BERNARDIN DE - PAULO E VIRGÍNIA
Traducção de Alfredo Alves e Bulhão Pato.
Lisboa.
Livraria de António Maria Pereira- Editor.
50 e 52, Rua Augusta, 52 e 54
1898
.
Enc. ed. int. sint. decorada com ferros a ouro na pasta da frente e lomb.; XXIX+ 232 págs.; ilu.; 280 mm.
Impressão em bom papel com sinais do tempo.
.
"PREAMBULO - Esta pequenina obra não é mais do que uma diversão aos meus Estudos da Natureza e a applicação de suas leis á felicidade de duas desditosas familias. Foi publicada em 1788, e o accolhimento, com que foi recebida ao nascer, excedeu a minha expectativa; serviu de thema a romanças, a idyllios, e a varias peças theatraes. (...) em summa, a reputação d`esta pastoral alargou- se pela Europa inteira, sendo traduzida successivamente em inglez, em italiano, em allemão, em hollandez, em polaco, em russo e em hespanhol. (...) "

75,00 €
8280

SALAZAR Y CASTRO, LUIS (DON) - INDICE DE LAS GLORIAS DE LA CASA FARNESE,
O RESUMEN DE LAS HEROYCAS ACCIONES
de sus Principes, que consagra a la Augusta Reyna de las Españas
DONA ISABEL FARNESE,
DON LUIS DE SALAZAR Y CASTRO,
Comendador de Zorita, y Procurador general de la Orden de Calatrava, del Consejo de Su Magestad en el Real de las Ordenes, y su Chronista mayor de Castilla, y de las Indias.
CON LICENCIA
En MADRID: la Imprenta de Francisco del Hierro.
Año de M.DCC.XVI (1716).
.
PRIMEIRA EDIÇÃO
.
Boa enc., mas não da época, int. de pele com ferros a seco nas pastas e com o corte das folhas verde; (12) fls+ 790 págs.+ (12) fls.; ilustrado com várias árvores de costados; 290 mm.
Neste exemplar falta a portada com a pedra de armas da familia Farnese e na folha de rosto tem duas assinaturas rasuradas. De resto em bom estado de conservação.
.
A obra está dividida em duas Partes sendo a 1º Parte dedicada aos Principes da Casa Farnese (as primeiras 515 págs.) e a 2ª parte às Princesas. O Cap. VIII desta segunda parte intitula- se "Memorias de la Princesa Dõna Maria de Portugal."

Livro raro e em bom estado.

Palau Nº 286821.

850,00 €
8216

SANTOS, REYNALDO DOS - ALVARO PIRES D`EVORA
PINTOR QUATROCENTISTA EM ITALIA
Lisboa.
1922.
.
B.; 65+ (2) págs.+ 4 gravs. extratexto; ilu.; 265 mm.
Capas manuseadas.

"(...) Por isso, a revelação entre nós da obra existente em Italia, do pintor Alvaro Pires d`Evora, duma geração anterior a Nuno Gonçalves, parece- me tanto mais interessante, que se trata não só do mais antigo primitivo português identificado, mas dum dos mais encantadores artistas que, na Toscana, contribuiram para a evolução da pintura do quatrocento. (...)" In- pág. 8

30,00 €
8210

SCHWARCZ, LILIA MORITZ - AS BARBAS DO IMPERADOR
D. PEDRO II, UM MONARCA NOS TROPICOS
2ª edição. 1ª reimpressão.
Companhia das Letras - 1999.
.
B.; 623+ (2) págs.+ (1) fl bco+ (2) págs.+ 16 extratextos (ilustrações); ilu.; 233 mm.
.
" Misto de ensaio interpretativo e biografia do imperador d. Pedro II, este livro apresenta a monarquia brasileira a partir de um ângulo absolutamente original. Valendo- se de documentos inéditos e promovendo um dialogo fértil entre sua linha de argumentação e a inusitada iconografia, Lilia Moritz Schwarcz materializa o mito monárquico ao descrever, por exemplo, a construçao dos palácios, os rituais da corte, a mistura de ritos franceses com costumes brasileiros, as formas encontradas pela boa sociedade para praticar a arte de bem civilizar- se, a criação de medalhas, emblemas, dísticos e brasões, a participação do monarca e o uso de sua imagem nas festas populares. (...)" In- contracapa.

30,00 €
8211

SILVA, S. NEWTON DA - A GRANDE FAUNA SELVAGEM DE ANGOLA
Edição da Direcção Provincial dos Serviços de Veterinária.
1970.

B.; 151+ (2) págs.; ilu.; 240 mm.
Ilustrado com desenhos de pág. inteira de João Augusto Silva e fotografias de J. A. S. e Foto Rotiv- Moçamedes.
Exemplar com dedicatória do autor no anterrosto e com ligeiras manchas nas capas de brochura.
.
" (...) A chamada «literatura cinegética», narrativa de feitos e proezas de caça, ilustrada com muitas fotografias de animais mortos, passou inteiramente de moda. Em vez dela, surgem por toda a parte os livros e os artigos de revista em que a descrição de hecatombes e morticínios é substituída- felizmente substituída- pela dos costumes, das peculiaridades, dos hábitos alimentares, da procriação, das transumâncias, de tudo, enfim, quanto diz respeito à vida e não à morte das espécies selvagens. (...)" In- pág. 6.

80,00 €
4859

SOLLA, CONDE DE CASTRO E - CERAMICA BRAZONADA
Reedição fac-similada com notas de Luis Ferros impressa em excelente papel couché, com tiragem de 1150 exemplares numerados e assinados pelo editor.
Edição: J. A. Telles da Sylva, 1992.
( A 1ª ed. é Of. Graf. do "Museu Commercial". Lisboa, 1928- 1930 )

Enc. editorial com sobrecapa ilustrada; (8)+ 195+ XXXI e (4)+194+ XXV+ 228 grav.s extratexto; 31 cm.
Exemplares como novos.

Obra com muitas informações genealógicas.

125,00 €
8227

SOUSA, ALBERTO DE - PELOURINHOS DO DISTRITO DE BRAGANÇA
Aguarelas de Alberto de Sousa.
Bragança - 1977.
Presidência do Concelho/ Secretaria de Estado da Cultura/ Direcção Geral do Património Cultural.
Museu Abade de Baçal.
.
B.; (1) fl bco+ (6) págs.+ 30 aguarelas; ilu.; 242 mm.

" (...) Alberto de Sousa (1880- 1961) foi um notável aguarelista que desenvolveu uma imensa actividade artística.
"(...) «Os Pelourinhos», assim como outras aguarelas existentes no Museu do Abade de Baçal, documentam a concepção plástica de Alberto de Sousa, revelando o aproveitamento intencional da paisagem transmontana e do seu enquadramento artístico. (...) " In- Prefácio.

25,00 €
8241

SOUTO, A. MEYRELLES DO - AS BALEARES E PORTUGAL
( BOSQUEJO HISTÒRICO )
Agência- Geral do Ultramar.
Lisboa - 1967.
.
Enc. de lomb. em pele, com as capas de br. e carminado à cabeça; 135 págs. + 4 gravs. extratexto; ilu.; 222 mm.
.
" (...) De Maiorca e Minorca («Gymnesiae insulae» dos romanos) Ibiça, Formentera e Cabrera («Pityusae insulae»), os seus habitantes tiveram fama de serem magníficos archeiros, e isso, segundo parece, lhes deu o nome: Baleares (do grego «ballo», lançar) (Bouillet); e o grande Júlio César aí recrutou fundibulários (em 57 a. C.) para a campanha contra os belgas.
Ocupadas pelos cartagineses, quando senhores do Mar interior (Medyoterreno), e pelos romanos seus vencedores (123 a. C.), aí pelo V século da nossa era os vândalos devastaram- nas.(...)" In- pág. 9

42,00 €
8229

TINOCO, AGOSTINHO GOMES - DICIONÁRIO DOS AUTORES DO DISTRITO DE LEIRIA
Prefácio pelo Prof. Doutor Hernâni Cidade
Edição da Assembleia Distrital.
Leiria.
1979

B.; 722 págs.; 243 mm.

" (...) Haverá uns que, saídos na infância do seu berço acidental, foi noutros ambientes, físicos e espirituais, que despertaram para a vida e dela receberam as primeiras impressões formativas, no lar, na escola, no convívio social. De qualquer modo o que o Agostinho Tinoco interessava, era o acidente, mínimo que fosse, que o marcasse como ligados`a cidade por qualquer laço, mesmo ténue. (...) " In - À Laia de Prefácio

40,00 €
8191

VASCONCÉLOS, JOSÉ CERQUEIRA - A PATRIA E A EPOPEIA LUSA
Editor.
Lopes & C.ª, Sucessor.
119, Rua do Almada, 123 - Porto.
1913
.
B.; 126+ (2) págs.+ 4 gravs. extratexto; ilu.; 223 mm.
Bom exemplar.
.
"(...) O livro é feito para o professor e não o professor para o livro. É o seu conselheiro, o seu guia. E o professor é que deve ficar o guia e o conselheiro dos seus alunos.
Está justificado o meu livro. (...)" In- pág. 11

12,00 €
5625

ZURARA, GOMES EANES DE - CRONICA DO DESCOBRIMENTO E CONQUISTA DA GUINÉ.
Segundo o manuscrito da Biblioteca nacional de Paris.
Modernizada, com notas, glossário e uma introdução de José de Bragança.
Textos de Historia- Nº3.
Livraria Civilização, Editora - Porto, 1937.
.
COLEÇÂO COMPLETA - 2 volumes.
.
B.; 2 vols.; (6)+ XLV+ (1) fl+ 274+ (2) págs.+ 3 estampas extratexto e 312+ (7) págs.+ 3 estampas extratexto; il.; 20 cm.
Exemplares da Tiragem Especial impressos em papel de linho Pluma, numerados com brochura própria, e contendo, em folhas encarceladas, reproduções em heliogravura: do pormenor do Políptico do Museu das Janelas Verdes, com o retrato do Infante D. Henrique; de um desenho inglês do século XVI, representando o Sacro Promontório, com a Vila do Infante em Sagres, figurada em maior escala; e da carta da Guiné, do atlas de Soligo, ms. do Museu Britanico. Exemplares por abrir e com algumas manchas de acidez.

80,00 €


    ENVIO DE ENCOMENDAS:
       - As encomendas serão enviadas contra-reembolso, salvo acordo em contrário.
       - As despesas do envio são por conta do cliente.
       - Para o estrangeiro enviamos factura pró-forma, seguindo as obras após a recepção do seu pagamento.
 

Página produzida pelo programa CaTema, de AFAsoft          © 2009 António F. Amorim